e-escola

Electroforese bidimensional (2-D) e a análise de proteomas

Publicado em 15/06/2005 

Em electroforese 2-D, as proteínas são separadas com base em duas das suas propriedades: numa primeira dimensão, de acordo com o seu ponto isoeléctricoGlossário (pI) e, numa segun­da dimensão, em gel de SDS-PAGE, de acordo com o seu peso molecular (MW). Ou seja, a electroforese 2-D resulta da combinação de duas técnicas: a focagem isoeléctrica (IEF), seguida de uma separação por SDS-PAGE.

EDD 1
EDD 2

Quando bem sucedida, obtém-se um gel de poliacrilamida conten­do numerosas manchas (spots) bem separadas, cada uma correspon­dendo a uma proteína (ou a uma forma proteica), como ilustrado na figura.

Exemplo do resultado final de uma electroforese 2-D. Exemplifica-se a  separação das proteínas de um extracto proteico de células de Pseudomonas putida KT2440 em gel de poliacrilamida (saber mais)

Sub-Temas e Tópicos

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento