e-escola

Exemplos de aplicação da hibridação de Northern Intermédio

Publicado em 18/11/2005 

Quantificação dos níveis de mRNA do gene FLR1 ao longo de um período de adaptação de células de Saccharomyces cerevisiae ao fungicida benomil

A adaptação fisiológica das células de S. cerevisiae durante a fase de latência induzida por um composto inibidor do crescimento, como é o caso do fungicida benomil, é extremamente importante para que o crescimento da população que se manteve viável possa ocorrer.

Na figura mostra-se o resultado de uma experiência de quantificação do mRNA do gene FLRI, que codifica um transportador de múltiplas drogas na levedura (ver mais), por Northern blotting. A concentração de mRNA aumenta drasticamente quando as células da levedura são subitamente expostas ao antifúngico benomil, mantendo-se a transcrição activada durante a latência induzida por benomil (até 7 horas de incubação). O nível deste mRNA sofre uma drástica redução quando, após 9 horas de incubação, as células adaptadas ao fungicida passam a dividir-se na sua presença. É de notar que os valores de mRNA do gene que codifica para a actina (ACT1), uma proteína estrutural do citoesqueleto, são usados como controlo interno da quantificação do mRNA de FLR1, já que a transcrição do gene ACT1 não é significativamente afectada por alterações ambientais.

HAN HN

Os resultados obtidos permitiram concluir que há um grande aumento da expressão do gene FLR1 precisamente durante a fase de adaptação ao fungicida (a fase de latência). Estes resultados reforçam a ideia da importância do gene FLR1 como determinante de resistência a benomil e sugerem que a regulação deste gene ocorra ao nível transcricional (ver mais).

Adaptado de: Tenreiro, S.,et al., 2001 Link externo.

Autor e Créditos

Autor:

 

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento