e-escola

Análise bacteriológica de águas Básico

Publicado em 18/11/2005 (revisto em 10/07/2008)

Ficha de Aprendizagem

Síntese

Apresentação de alguns aspectos microbiológicos da qualidade da água destinada ao consumo humano. A avaliação da qualidade bacteriológica da água realizada em rotina baseia-se na pesquisa de bactérias indicadoras de contaminação fecal na água por recurso à técnica das membranas filtrantes.

Apresentação do procedimento experimental, que visa exemplificar a metodologia envolvida na pesquisa e enumeração de bactérias coliformes (totais e fecais) numa amostra de água, com base na técnica das membranas filtrantes. Descrição de resultados experimentais concretos e apresentação de questões para auto-avaliação sobre a interpretação dos resultados.

Palavras-chave
  • Qualidade da água
  • Análise bacteriológica
  • Contaminação fecal
  • Técnica das membranas filtrantes
  • Bactérias coliformes
Objectivos de aprendizagem

A aprendizagem neste tópico envolve os seguintes objectivos:

  • Identificar aspectos microbiológicos da qualidade da água destinada ao consumo humano;
  • Compreender os fundamentos e a importância do recurso à pesquisa de bactérias indicadoras de contaminação fecal na análise por rotina da qualidade de uma água;
  • Compreender a metodologia envolvida na pesquisa e enumeração de bactérias coliformes (totais e fecais) numa amostra de água, com base na técnica das membranas filtrantes;
  • Interpretar e discutir a qualidade de uma água em termos bacteriológicos, com base em resultados experimentais concretos resultantes de uma análise de pesquisa de coliformes numa amostra da água.
Pré-requisitos

Os seguintes conhecimentos são essenciais para a compreensão deste tópico:

análise_águas

Fig. 1 - Recipientes com água.

As águas destinadas ao consumo humano (p. ex. para beber ou para utilizar na produção, lavagem ou mesmo na cozedura de alimentos) estão muitas vezes sujeitas a contaminação, directa ou indirecta, por águas de esgotos ou por excrementos provenientes de outra origem (p. ex. de animais). A presença nas águas de microrganismos patogénicos provenientes de matérias fecais pode originar uma série de doenças infecciosas causadas por bactérias, protozoários ou vírus, representando um risco para a saúde humana. Esta é a principal causa da ocorrência de epidemias, principalmente em países onde as infra-estruturas e os cuidados sanitários e os cuidados de higiene pessoal são insuficientes ou inexistentes.

Para proteger e salvaguardar a qualidade da água e, por conseguinte, a Saúde Pública, é essencial realizar quer a purificação das águas brutas destinadas ao consumo humano quer o tratamento das águas residuais contidas em esgotos, antes da sua devolução ao ciclo natural da água. Para ser adequada para o consumo humano, a água deve respeitar um número elevado de exigências quer sensoriais (p. ex. cor, turbidez, cheiro, sabor), quer químicas (p. ex. ausência de produtos químicos potencialmente nocivos, como pesticidas, adubos, iões de metais pesados) quer biológicas (p. ex. ausência de microrganismos patogénicos). Na avaliação da qualidade da água, recorre-se pois a um número diversificado de técnicas analíticas, químicas, físicas e microbiológicas, que se encontram regulamentadas e publicadas em Diário da República.

Debruçar-nos-emos, aqui, exclusivamente, sobre alguns aspectos microbiológicos da qualidade da água destinada ao consumo humano. A avaliação da qualidade bacteriológica da água realizada em rotina baseia-se na pesquisa de bactérias indicadoras de contaminação fecal na água por recurso à técnica das membranas filtrantes. Os critérios e graus de exigência na avaliação da qualidade de uma água não são iguais para todas as águas, sendo função da utilização a que se destina.

O procedimento experimental que se descreve em seguida visa exemplificar um procedimento para a pesquisa e enumeração de bactérias coliformes (totais e fecais) numa amostra de água, com base na técnica das membranas filtrantes.

Autor e Créditos

Autor:

 

Tópicos Relacionados

 

Referências Bibliográficas

  • [1] Prescott, L. M., Harley, J. P., Klein, D. A., Microbiology, McGrawHill, 7th Edition, 2008.
  • [2] Hurst, C.J., Knudsen, G.R., McInerney, M.J., Stetzenbach, L.D., Walter, M.V., Manual of Environmental Microbiology, ASM Press, Washington DC, 1997.
  • [3] Heritage, J., Evans, G., Killington, D., Microbiologia em Acção (Tradução de Mariana Bettencourt), Ciência Replicação Ed., 1999.
 

Comentário feito por Nuno Rafael Borges Ferreiro em 16 de Maio de 2007 às 19h20m

Boa Tarde Verifiquei que para a pergunta acerca do número de coliformes totais em 100mL da água analisada, estão em falta alguns dados importantes para se obter a resposta correcta,tais como: 1. Deveriam mostrar uma fotografia da parte inferior da Placa de Petri, para verificarmos se as UFC desenvolveram cor amarela/laranja no meio, por baixo da membrana filtrante; 2. Dados relativos ao processo de confirmação para observar se pelo menos 5 colónias são oxidase negativa (com os dados que vocês dispoem só temos apenas os resultados presuntivos) Só depois de verificar que as UFC apresentam essas caracteristicas é que se pode proceder à contagem dos coliformes totais. Obrigad Nuno Ferreiro

Comentário feito por equipa e-escola em 03 de Dezembro de 2008 às 09h43m

O presente tópico sofreu algumas correcções e melhorias no seu conteúdo, facto que obrigou a estar inacessível durante um período de tempo considerável. Estas alterações tiveram em linha de conta os comentários efectuados anteriormente.

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento