e-escola

Análise bacteriológica de águas Básico

Publicado em 18/11/2005 (revisto em 10/07/2008)

Procedimento experimental

Este procedimento experimental visa exemplificar a metodologia envolvida na pesquisa e enumeração de coliformes (totais e fecais) numa amostra de água, com base na técnica das membranas filtrantes.

Recolha da amostra de água

As amostras de água para análise são colhidas em frascos de vidro ou plástico com 500 ml de capacidade, rolhados ou tapados com rolha de algodão, e que foram previamente esterilizados na autoclave.

Ao abrir e fechar o frasco, durante a colheita, deve-se ter o maior cuidado para evitar a ocorrência de contaminações que lhe sejam exteriores.

  • Procedimento a seguir no caso de águas canalizadas:
    1. Limpar a torneira ou local de passagem da água com algodão embebido em álcool etílico; deixar secar ao ar.
    2. Deixar correr um pouco de água, antes da recolha.
    3. Recolher a água num recipiente previamente esterilizado.
      Nota:

      quando a água a analisar for água tratada com cloro, os frascos onde a amostra é recolhida devem conter um cristal de tiossulfato de sódio para neutralisar vestígios residuais daquele gás, o qual poderia causar a morte das bactérias porventura presentes na água.

  • No caso de águas de um poço ou de águas balneares (por exemplo: rios, ribeiros, lagos, mar):
    1. Evitar o contacto do bocal do frasco com as mãos ou com terra/areia eventualmente existente no local da colheita;
    2. Fazer a colheita, mergulhando o frasco na água do poço ou no curso de água, com a maior rapidez possível;
    3. Evitar colher água da superfície, a qual contém,por vezes, quantidade apreciável de produtos de origem vegetal em decomposição.

A amostra a analisar deve ser colhida, no máximo, 6 horas antes da realização da análise, e deve ser mantida em gelo ou no frigorífico.

Autor e Créditos

Autor:

 

Tópicos Relacionados

 

Referências Bibliográficas

  • [1] Prescott, L. M., Harley, J. P., Klein, D. A., Microbiology, McGrawHill, 7th Edition, 2008.
  • [2] Hurst, C.J., Knudsen, G.R., McInerney, M.J., Stetzenbach, L.D., Walter, M.V., Manual of Environmental Microbiology, ASM Press, Washington DC, 1997.
  • [3] Heritage, J., Evans, G., Killington, D., Microbiologia em Acção (Tradução de Mariana Bettencourt), Ciência Replicação Ed., 1999.
 

Comentário feito por Nuno Rafael Borges Ferreiro em 16 de Maio de 2007 às 19h20m

Boa Tarde Verifiquei que para a pergunta acerca do número de coliformes totais em 100mL da água analisada, estão em falta alguns dados importantes para se obter a resposta correcta,tais como: 1. Deveriam mostrar uma fotografia da parte inferior da Placa de Petri, para verificarmos se as UFC desenvolveram cor amarela/laranja no meio, por baixo da membrana filtrante; 2. Dados relativos ao processo de confirmação para observar se pelo menos 5 colónias são oxidase negativa (com os dados que vocês dispoem só temos apenas os resultados presuntivos) Só depois de verificar que as UFC apresentam essas caracteristicas é que se pode proceder à contagem dos coliformes totais. Obrigad Nuno Ferreiro

Comentário feito por equipa e-escola em 03 de Dezembro de 2008 às 09h43m

O presente tópico sofreu algumas correcções e melhorias no seu conteúdo, facto que obrigou a estar inacessível durante um período de tempo considerável. Estas alterações tiveram em linha de conta os comentários efectuados anteriormente.

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento