e-escola

Ferro Básico

Publicado em 10/04/2008 

História

Não se pode atribuir a descoberta do ferro, enquanto elemento químico, a ninguém em particular. O ferro já era conhecido na antiguidade, sendo mesmo possível encontrá-lo, na natureza, na forma metálica, normalmente associado ao níquel, em materiais provenientes de meteoritos.

Não é possível falar do desenvolvimento da civilização ocidental sem referir o ferro. De facto, o rápido desenvolvimento do mundo humanizado só se desencadeou a partir da descoberta das técnicas de extracção deste elemento por volta de 1500 AC. Note-se que já teria sido usado por civilizações antigas como a Chinesa, a Síria ou a Egípcia cerca de 700 anos antes, mas não havia sido processado. A origem deste ferro seria provavelmente a extracção efectuada directamente a partir dos locais de queda de meteoritos. Aquando da descoberta do ferro já se conheciam e utilizavam outros metais, como o ouro, a prata, e o cobre, e também ligas como o  bronzeGlossário. Mas nenhum era tão admirável como o ferro.

É na Ásia menor (actual Turquia) que surgem provas que indicam os Hititas como os primeiros a descobrir as técnicas de extracção do ferro. Com esta magnífica descoberta (cerca de 1500 AC) atingiram um extraordinário poderio político e económico. Os Hititas conseguiram, durante cerca de 300 anos, guardar para si este tão importante segredo, apenas libertado pela força das invasões de povos inimigos, despoletando a explosão da idade do ferro.

A evolução subsequente, no entanto, foi relativamente lenta. Só em 1200 DC emergiram as primeiras fornalhas que tornavam mais eficiente o processo de produção (construídas em pedra com uma abertura à superfície promovendo a alimentação de ar à fornalha). No início do século XIV, surgiram fornalhas bastante eficazes com um processo selectivo de entrada de ar na mesma, idênticas (processualmente) às utilizadas hoje em dia.

Na Grécia, durante a chamada “explosão grega”, Tales constatou, em 585 AC, que as peças de ferro oriundas da Ásia Menor possuíam a estranha capacidade de atrair “limalha” de ferro. Baptizou aquele minério de “magnético” devido ao nome da localidade de onde eram originários, Magnesia (situada na zona oeste da Ásia menor).

A arte da pintura cerâmica também rejuvenesceu com a influência do ferro. Os pigmentos férricos, como o Fe2O3 e o Fe3O4, respectivamente vermelho e preto, foram obtidos pelos químicos da época.

Basta referir o nome deste elemento tão importante para lembrar a Revolução Industrial inglesa que começou a meio do século XVIII. A história do ferro ficaria, certamente, incompleta se não se referisse a descoberta do  açoGlossário. Esta liga, de tão grande importância para o mundo moderno permitiu descobrir outra característica fundamental deste metal. Ligado a pequenas quantidades de carbono, adquiria uma resistência mecânica notável. Um material que, quando quente, era extremamente maleável e, ao arrefecer, se tornava num dos mais resistentes conhecidos até então.

Em 1778, surge a primeira ponte integralmente construída em ferro e, em 1818, o primeiro navio, Volcano construído em aço. Inicia-se, então, mais uma era em que o elemento central é, sem dúvida, o ferro. Pode dizer-se que a verdadeira utilidade deste novo material tem a sua mais preciosa revelação a partir de 1830, com o início da construção dos caminhos-de-ferro. Em 1889 nasce uma construção em aço que ainda hoje “arranha os céus” de Paris e que se viria a tornar um marco do final do século XIX – a torre Eiffel.

Há mais de 2000 anos que as armas construídas em ferro dominam o ambiente de guerra. Desde as espadas até à descoberta da pólvora, o ferro foi para o Homem a matéria-prima de eleição no meio bélico. Sem dúvida, uma utilidade que assombra o passado (e o presente) do ferro.

O ferro como principal constituinte do aço teve também um importante papel no surgimento da Comunidade Europeia. Com efeito, as raízes da Comunidade Europeia foram lançadas com a criação, em 1951 pelo Tratado de Paris, da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, que juntava a França, a Alemanha, a Itália, a Bélgica, a Holanda e o Luxemburgo num mercado comum para o carvão e o aço. Esta instituição foi posteriormente integrada na Comunidade Europeia, existente nos dias de hoje.

O ferro tem também uma história importante na medicina devido ao papel que desempenha na biologia dos animais, em particular na respiração.

Autor e Créditos

Autor:

 

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento